TRATAMENTOS DE POÇOS

DESINCRUSTAÇÃO QUÍMICA E TRATAMENTO DE POÇOS  


Produtos e Processos para desincrustação química de poços para reabilitação de vazão e redução de metais presentes na água.



 

NO RUST


O NO RUST é o desincrustante de poços #1 no Brasil, na forma líquida, patenteado, que foi desenvolvido para processos de reabilitação de poços, com real capacidade de redução de metais na Formação Geológica, possibilitando assim, correções de alteração de qualidade de água por excesso de metais (ferro e manganês) além de grande poder de recuperação de vazão.

O NO RUST possui composição balanceada que suporta processos de recirculação de fluídos      (recirculação com bomba ou air lift), e mecânicos (pistoneamento, escovação e jateamento), usuais nas operações de manutenções e reabilitação de poços, sem que ocorra o efeito indesejável de consumo excessivo de produto por oxidação com o ar, permitindo assim operações com pH baixo e de alta eficiência.

O NO RUST pode e deve ser utilizado nos processos que visam a redução de metais na água e que tratamos como desincrustações químicas, e também em todas as manutenções normais de poços, com grande poder de remoção de incrustações, que permite a manutenção de qualidade de água e vazão nos poços.
Em processos de “desenvolvimento” de poços, principalmente em casos de baixa vazão inicial, relacionados com o fluído e perfuração, é altamente recomentada sua aplicação, com grande eficiência e resultados muito rápidos.
Aplicação do NO RUST

  • Redução real de ferro e manganês na água;
  • Reabilitação de vazão;
  • Manutenções normais de poços;
  • Desenvolvimento de poços;
  • Recuperação de poços com baixa vazão inicial.
Utilização do NO RUST (Desincrustações Química de Poços)
  • Desincrustação química, recuperação de vazão e redução de metais = 12 a 15 litros/m³ de volume estático no poço (volume  interno + volume aberto no pré-filtro);
  • Reabilitação de vazão em casos de incrustação por carbonatos = 12 a 15 litros/m³ de volume estático no poço (volume  interno + volume aberto no pré-filtro);
  • Desenvolvimento de poços = 03 a 05 litros/m³ de volume estático no poço (volume  interno + volume aberto no pré-filtro).

(*) para a mineração e fluídos complexos a base bentonita consulte cálculos mais específicos.

FERBAX

Desenvolvido especialmente para aplicação em poços artesianos, o FERBAX é um poderoso agente bactericida, que tem a capacidade real de eliminação de ferro-bactérias.

O FERBAX tem a formulação patenteada e isenta de compostos de cloro, sendo inofensivo ao meio ambiente nas quantidades recomendas. O FERBAX é o primeiro produto do mercado, de sua classe, a possuir certificado de produto não tóxico do tipo DP 50 > 2.000mg/kg.

Sua ação não se resume a matar as bactérias e ferro-bactérias, ele decompõe também a matéria orgânica (filme biológico) impedindo assim que possíveis bactérias permaneçam vivas e protegidas pela desidratação dos polissacarídeos do “filme”, tendo desta forma uma ação mais eficaz e profunda, especialmente em infestações mais antigas em poços de sedimento com pré-filtro.

Por sua alta eficiência em relação ao extermínio de ferro-bactérias, torna-se também um poderoso agente para eliminação de todas as outras classes de bactérias que normalmente se instalam em poços (coliformes, pseudômonas, bactérias heterotróficas, etc.), devendo ser utilizado previamente cada vez que se efetua uma perfuração ou manutenção de um poço.
Aplicações do FERBAX

  • Mata as ferro-bactérias;
  • Decompõe o biofilme;
  • Extermina coliformes e outras bactérias comuns em poços;
  • Tem ação eficaz na Formação Geológica.
Utilização do FERBAX
  • Desinfecção padrão: 1 litro/m³
  • Problemas com ferro-bactérias: 3 a 5 litros/m³ (volume  interno + volume aberto no pré-filtro)
 

MANUTENÇÕES NORMAIS EM POÇOS

Temos que separar manutenções de bombas das manutenções nos poços. Manutenções nas bombas são operações que visam revisar ou reparar os conjuntos bombeadores dos poços e não no poço. Já a manutenção dos poços visa remover incrustações que podem causar perdas de vazão e alteração de qualidade na água e sua ação deve ser profunda no aquífero de forma a termos maiores intervalos entre as manutenções e melhores resultados de recuperação de vazão e qualidade.

Nestes processos devemos utilizar o NO RUST, porém se o poço não apresenta variações de qualidade de água, a quantidade de produto pode ser reduzida, e os  resultados obtidos ainda serão muito melhores do que comparados a outros produtos.
Utilização do produto (Desincrustações Química de Poços)
 

  • Manutenções normais em poços (corretivas e preventivas) = 03 a 05 litros/m³ de volume estático (volume interno + volume aberto no pré-filtro)
 

DESENVOLVIMENTO DE POÇOS

O Desenvolvimento de poços compreende a etapa final da perfuração onde devemos remover o fluido de perfuração, reboco, e filtrados, restituindo as condições hidrodinâmicas naturais do aquífero no entorno do poço.

Este processo muitas vezes não é eficiente, e assim o poço passa a operar abaixo de sua capacidade total de produção por um problema que pode e deve ser resolvido. Devemos lembrar que a projeção de operação de um poço é de 20 a 30 anos, ou até mais, e se o problema não é resolvido no inicio toda a operação do poço e custo por m³ de água produzida será mais elevado do que um poço corretamente desenvolvido, sem efeitos do fluído de perfuração e com sua produção máxima.

Nestes casos o NO RUST causa uma forte inversão de pH e alta solubilização do reboco e dispersão dos resíduos do fluído de perfuração, permitindo assim sua rápida retirada.

Para casos mais complexos com alto uso de fluidos inorgânicos a base de bentonita ou polímeros acrílicos, podemos utilizar combinadamente o NO RUST “D” que foi desenvolvido para estes casos e tem sua composição e metodologia patenteada.
Utilização do NO RUST (Desenvolvimento)

  • Desenvolvimento de poços = 03 a 05 litros/m³ de volume estático no poço (volume  interno + volume aberto no pré-filtro).

(*) para a mineração e fluídos complexos a base bentonita consulte cálculos mais específicos.


PROBLEMAS COM CARBONATOS

Problemas em carbonatos são comuns na porção Oeste do Estado de São Paulo, em poços de basalto ou que exploraram o Aquífero Guarani. Muitos casos também ocorrem de forma dispersa em todo o Brasil.

As incrustações por carbonatos causam forte perda de vazão, e se não tratadas a tempo pode ocasionar a perda dos poços.
Seu tratamento é feito como NO RUST, que solubiliza o carbonato de cálcio e mantém este material solubilizado até o momento de sua remoção por bombeamento.

Temos atuado em inúmeros casos de poços com estes problemas,  inclusive em grandes profundidades, como nos casos de poços Sabesp em São Paulo com profundidades de mais de 1.600 m  com excelentes resultados e recuperação de vazões de mais de 200 m³/h.

Utilização do NO RUST (Desincrustações  de Carbonatos):

  • As incrustações se acumulam nos poços em grandes quantidades que podem chegar a toneladas, e assim devemos respeitar uma relação de massa de incrustação x massa de NO RUST;
  • Para poços até 200 m utiliza-se de NO RUST = 25 a 30 litros/m³ de volume estático (volume  interno + volume aberto no pré-filtro);
  • Para poços até acima de 200 m e que exploram o Aquífero Guarani, consulte-nos para um melhor estudo do caso e dimensionamento ideal.
 

FERRO BACTÉRIAS

Ferro-bactérias tem larga distribuição de ocorrências em todo o Brasil. Apesar de não serem patogênicas, causam fortes incrustações que podem permitir a proliferação e acúmulo de uma outra  série de bactérias, estas sim patogênicas.
Para o controle e eliminação de ferro bactérias deve-se utilizar o FERBAX.

O maior problema relacionado com as ferro-bactérias é seu rápido desenvolvimento que causa importantes incrustações nos poços e alterações de qualidade de água. Podem ainda segregar compostos orgânicos complexantes que interferem diretamente nos processos de tratamento da água.

Vários casos que assumimos para correção do tratamento anteriormente implantado para ferro e manganês, em que o sistema havia deixado de operar, e tinham relação com problemas biológicos associados,  foram totalmente resolvidos.
Utilização do FERBAX (para ferro-bactérias).

  • 3 a 5 litros/m³ (volume interno + volume aberto no pré-filtro) associado ao NO RUST
 

PSEUDÔMONAS, COLIFORMES E OUTRAS BACTÉRIAS EM POÇOS

Poços podem apresentar a presença de bactérias na água, sendo que sua origem pode estar relacionada com a própria perfuração/manutenção, ou ao Aquífero.

É muito importante que ao término da perfuração ou manutenção os poços sejam desinfetados para eliminar qualquer bactéria introduzida no poço pelo próprio processo ou que esteja presente no aquífero no raio de influência do poço. Estas desinfecções devem ser feitas com FERBAX.

O FERBAX elimina coliformes totais, fecais, ferro-bactérias, pseudômonas e a maioria das bactérias que podem estar presentes nos poços.

Pelo rigoroso controle de qualidade na Água Mineral, é comum encontrarmos casos de ocorrência de pseudômonas. Muitos destes casos são persistentes sendo que os poços não podem operar quando é constatada esta ocorrência.
Para estes casos específicos, desenvolvemos uma metodologia que combina o FERBAX com outros agentes, que tem demonstrado grande eficiência, mesmo em casos onde aplicações anteriores com compostos de cloro, ácido peracético e até ozônio, não permitiram a eliminação das bactérias.

Utilização do FERBAX (para pseudômonas e outras bactérias)

  • 1 a 3 litros/m³ (volume interno + volume aberto no pré-filtro).
Utilização do FERBAX (para pseudômonas na Água Mineral)
  • Consulte-nos para um dimensionamento ideal para o seu caso. 
 

CÁLCULOS E SUPORTE

 

MANUTENÇÃO NORMAL (*)

(*) Consulte a Maxiágua para detalhamento das operações e alterações de volume em função do fluido utilizado e problema apresentado.

No Rust


00

litros

Ferbax


00

litros

FERRO E MANGANÊS (*)

(*) Consulte a Maxiágua para detalhamento das operações e alterações de volume em função do fluido utilizado e problema apresentado.

No Rust


00

litros

Ferbax


00

litros
 

CARBONATO (*)

(*) Consulte a Maxiágua para detalhamento das operações e alterações de volume em função do fluido utilizado e problema apresentado.

No Rust


00

litros

Ferbax


00

litros
 

FLUIDOS COM BENTONITA E ORGÂNICOS MISTOS (CMC) (*)

(*) Consulte a Maxiágua para detalhamento das operações e alterações de volume em função do fluido utilizado e problema apresentado.

No Rust


00

litros

Ferbax


00

litros

FLUIDOS MISTOS
COMPLEXOS

(*) Consulte a Maxiágua para detalhamento das operações e alterações de volume em função do fluido utilizado e problema apresentado.

No Rust


00

litros

Ferbax


00

litros

No Rust D


00

litros